A oferta de PrEP é urgente para homens gays que tiveram IST recente

Atualizado: 5 de Mai de 2019


O estudo PROUD é o estudo sobre PrEP (profilaxia pré-exposição) na Inglaterra e uma análise recente comprovou que dois fatores de risco são muito importantes para as novas infecções de HIV em homens que fazem sexo com homens: (1) histórico recente de sífilis, clamídia ou gonorreia retal e (2) múltiplos parceiros sem camisinha, considerando o sexo anal receptivo (passivo nas relações sexuais). Para os pesquisadores, homens que fazem sexo com homens e possuem alguma das duas características mencionadas, devem ser inseridos imediatamente nos programas de PrEP para evitar novas infecções pelo vírus causador da aids.


A análise avaliou 268 voluntários do projeto PROUD e foram escolhidos aleatoriamente dentro daqueles que, inicialmente, não receberam o método de prevenção. A idade média era de 35 anos de idade. No ano anterior, quase metade dos voluntários (40%) tinham sido diagnosticados com clamídia e/ou gonorreia retal e/ou sífilis. Ao mesmo tempo, eles mantinham uma média de 10 parcerias sexuais nos últimos três meses. E, apesar de não serem um retrato da maioria dos homens gays da Inglaterra, refletiam um grupo altamente indicado a usar a PrEP.


Observou-se, então, que 21 indivíduos adquiriram o HIV entre os 239 que fizeram o acompanhamento (é importante reforçar que nenhum deles estava em uso da PrEP). Isso equivale e uma incidência de quase 9%, variando de acordo com os fatores que aumentaram ou diminuíram os riscos para a infecção:

  • 17,2% dos novos infectados tiveram sífilis ou clamídia e gonorreia retal no ano anterior;

  • 13.6% dos indivíduos infectados relataram ter tido sexo sem camisinha em pelo menos 2 transas nos últimos três meses;

  • Apenas 1,1% das pessoas infectadas não tiveram nenhum desses fatores.


Na mesma avaliação, não foi observada nenhuma nova infecção em homens que mantiveram relações sexuais insertivas (sendo ativo), apesar do o risco ainda ser bastante alto. Você pode encontrar mais informações sobre os riscos para adquirir o HIV em https://youtu.be/t81stHd-swg. Homens que usavam drogas recreativas, já tinham feito PEP (profilaxia pós-exposição) e trabalhavam em tempo integral (?) também tiveram uma incidência maior, mas nada significativo. Um dado interessante é que não foram observadas um aumento de infecção pelo HIV em pessoas diagnosticadas com IST na garganta ou pênis.


Estes resultados vêm para fortalecer a necessidade de investimento do Estado e da sociedade para fortalecimento da triagem e tratamento de infecções sexualmente transmissíveis, assim como a ampliação da oferta de PrEP e orientação aos profissionais de saúde para os benefícios deste método de prevenção contra o HIV.



REFERÊNCIAS

1. WHITE, Ellen et al: Predictive factors for HIV infection among men who have sex with men and who are seeking PrEP: a secondary analysis of the PROUD trial. Mar/2019. Disponível em http://bit.ly/2L9JMoG

2. THE LANCET: Pre-exposure prophylaxis to prevent the acquisition of HIV-1 infection (PROUD): effectiveness results from the pilot phase of a pragmatic open-label randomised trial. Set/2015. Disponível em http://bit.ly/2UV021A

3. PUBLIC HEALTH ENGLAND: PRe-exposure Option for reducing HIV in the UK: an open-label randomisation to immediate or Deferred daily Truvada for HIV negative gay men. Out/2019. Disponível em http://bit.ly/2GEIjm7

10,059 visualizações

Redes sociais e contato

  • YouTube
  • Fanpage
  • Instagram
  • Twitter
  • WhatsApp

©2012 por Rede Mundial de Pessoas que Vivem e Convivem com HIV